geral@penafielmagazine.pt

Notícias em Penafiel
 

FRANCISCO CAMPOS E JORGE MAGALHÃES NA VOLTA À FRANÇA DO FUTURO

O penafidelense Francisco Campos e o marcoense Jorge Magalhães, ciclistas da W52/FC Porto, vão representar Portugal na Volta a França do Futuro, a prova por etapas mais importante do calendário internacional de sub-23, entre 15 e 25 de agosto, alinhando com ambição e objetivos renovados face às participações anteriores.

O selecionador nacional, José Poeira, convocou mais quatro corredores além dos portistas, com Gonçalo Carvalho (UC Monaco), Marcelo Salvador (Sicasal/Constantinos), Afonso Silva (Rádio Popular-Boavista) e Guilherme Mota (UD Oliveirense-InOutBuild) a serem escalados para esta grande prova.

Em declarações de antevisão à prova, José Poeira, selecionador nacional, encara este desafio com ambição e expectativa de amealhar bons resultados. “Este ano teremos uma maneira de correr diferente do costume. Não poderemos contar aquele que seria o chefe-de-fila natural, o João Almeida, porque estará a competir pela equipa e não pode representar a seleção, o mesmo acontecendo com o André Carvalho. Isso não nos retira a ambição, mas irá obrigar-nos a abordar as etapas e a geral de uma outra forma. Temos um grupo de corredores com opções para discutir algumas etapas e para espreitar um bom lugar na geral. Será também uma oportunidade para os dois sub-23 de primeiro ano se medirem com os melhores sub-23 mundiais, percebendo já em que patamar se encontram para preparar o futuro”, afirma.

A corrida mantém a toada que privilegia os trepadores, sobretudo as últimas três etapas, com final em alta montanha. A primeira etapa será uma jornada pura para sprinters, havendo uma série de etapas que prometem uma corrida aberta, com percursos ondulados, que favorecem ataques, mas que não eliminam completamente as hipóteses dos velocistas. Um contrarrelógio por equipas, logo ao segundo dia, irá começar a definir a classificação geral.

A Equipa Portugal está presente na Volta a França do Futuro por direito próprio, uma vez que conseguiu a qualificação direta, terminando a fase de apuramento entre os 15 primeiros países do ranking da Taça das Nações de Sub-23.