geral@penafielmagazine.pt

Notícias em Penafiel
 

ANA LOURENÇO QUER JSD COMO A “VOZ DOS JOVENS” DE PENAFIEL

Ana Lourenço é a nova presidente da JSD Penafiel.

A oficialização da liderança teve lugar no último fim-de-semana, no Museu Municipal de Penafiel, e reuniu um grande número de militantes e simpatizantes do PSD e da JSD concelhios e distritais, no apoio a uma jovem social-democrata que quer aproximar os mais novos do debate político. “O principal desafio deste mandato é aproximar a política dos jovens. Não podemos concordar que os jovens de hoje não se interessam por política. Eles não se interessam é com a atual forma de estar e fazer política. Por isso, os jovens do nosso concelho podem contar com a JSD Penafiel para dignificar o sistema político e debater os problemas dos jovens com rigor e com ética porque, na verdade, eles preocupam-se com o seu futuro”, começou por dizer Ana Lourenço, em entrevista ao Penafiel Magazine.

Inspirada pela ação política de Pedro Rodrigues, líder da Comissão Política Nacional da JSD entre abril de 2007 e novembro de 2010, por força de um discurso que tinha no arrendamento urbano, desemprego jovem e aproximação da estrutura à juventude, como alguns dos aspetos que mais impressionaram a jovem penafidelense, Ana Lourenço frisou a importância da sua militância no conhecimento dos “fundamentos de determinadas posições políticas e ideológicas”, e na forma como defende as causas em que acredita. “A JSD tem defendido, desde sempre, bandeiras em todas as áreas temáticas. Sublinho o apoio à concessão de bolsas de ação social no ensino superior a jovens, independentemente de os pais terem dívidas fiscais ou não, durante o mandato do Simão Ribeiro e, neste mandato, liderado pela Margarida Balseiro Lopes, o combate à corrupção que está inegavelmente aliado à credibilização do sistema político. Também é importante referir o trabalho que está a ser desenvolvido pela atual JSD Distrital do Porto no âmbito da regionalização, que pretende contribuir para uma maior coesão territorial e maior desenvolvimento de áreas como o Tâmega e Sousa. Graças a este meu envolvimento político, sou hoje uma cidadã mais inconformada e proactiva na melhoria da igualdade de oportunidades à partida para todos os jovens”.

Elogiando o trabalho autárquico de 18 anos no domínio social, económico, desportivo e cultural que tem colocado Penafiel como “o melhor concelho para viver, visitar e investir da região”, a nova presidente da JSD Penafiel afirma, no entanto, que a estrutura será sempre uma voz atenta, e pronta para apresentar soluções quando necessário. “Os órgãos do poder local têm de se adaptar rapidamente às mudanças, especialmente numa cidade vibrante como Penafiel. O ambiente, a habitação e a criação de melhores espaços, tecnologias e sinergias com novos empreendedores, especialmente aqueles que criem empregos qualificados, serão alguns dos grandes desafios dos próximos anos, e a JSD estará também atenta, e procurará contribuir com várias propostas e soluções”, sublinhou.

Numa liderança que tem como mote Assumir o Futuro e que, através de “uma política séria, de compromisso e transparente, junto das associações juvenis, escolas, universidades e causas prioritárias em contexto local”, procurará inspirar os jovens a juntarem-se à estrutura, Ana Lourenço destacou os problemas ambientais e a emancipação jovem como grandes preocupações da sua ação política. “Queremos ser a voz dos jovens junto do poder político. Para nós, é imperativo sair da frente do computador e, olhos-nos-olhos, falar com os jovens de Penafiel, pois só assim poderemos cumprir o nosso grande desafio de aproximar a política deles. Queremos estar onde estão os jovens e debater o que os preocupa, debater com os melhores nas diversas áreas temáticas, estimular a troca de ideias, e questionar as várias faixas etárias de modo a que tragam novas inquietações e motivações à JSD. Há, naturalmente, temáticas que estarão em força na nossa agenda, tais como o ambiente, que sempre foi uma bandeira do nosso partido e é um assunto cada vez mais importante, e a emancipação jovem, nomeadamente o acesso à habitação e ao emprego no nosso concelho”.