geral@penafielmagazine.pt

Notícias em Penafiel
 

O ESPETÁCULO DA MOTONÁUTICA ESTÁ DE VOLTA A BAIÃO!

Pelo quarto ano consecutivo, o Mundial de Fórmula 2 regressa ao Rio Douro, na paradisíaca Albufeira da Pala, em Ribadouro, Baião, exibindo com a classe e competitividade as suas bonitas máquinas, num espetáculo que promete ser imperdível.

Num circuito com cerca de 1800 metros de perímetro, os extremamente potentes catamarans, construídos por várias fábricas, nomeadamente DAC, MOORE, BABA, MOLGAARD e VICTORY, mas todos igualmente equipados com Motores “Mercury Racing 2.5 litros OptiMax 200XS”, vão degladiar-se nas águas durienses, naquela que será a penúltima prova do calendário mundial da categoria.

Na apresentação da prova portuguesa, o piloto português Duarte Benavente, terceiro da geral, prometeu “lutar com muita determinação para elevar as cores de Portugal” e para se manter na luta, enquanto for matematicamente possível chegar ao título. Este ano, o piloto vai utilizar a mesma embarcação, com cerca de 230 cavalos, mas com alguns melhoramentos ao nível das hélices em relação a 2018.

O presidente do Clube Náutico de Ribadouro, que organiza a prova, destacou o “grande desafio” que é erguer uma “competição de nível mundial com uma logística muito complexa”. Mário Sousa lembrou que a competição acontece em Baião “graças à teimosia” do presidente da Câmara Municipal de Baião, Paulo Pereira, que agradeceu o esforço da organização da prova, mas lamentou a dificuldade que o município tem encontrado, ano após ano, para reunir os apoios financeiros necessários, nomeadamente das entidades nacionais, apesar da promoção internacional de Portugal e da região do Douro que o evento proporciona.

Luís Pedro Martins, do Turismo do Porto e Norte de Portugal, reafirmou o apoio daquele organismo à organização do evento, recordando o seu impacto mediático, à escala internacional, nomeadamente na atração de público e na promoção da região. O presidente da Federação Portuguesa de Motonáutica, Paulo Ferreira, disse esperar este ano uma maior adesão de público, consolidando o sucesso dos anos anteriores, nomeadamente no ano passado, em que estiveram em Baião cerca de 20.000 espectadores. O dirigente previu, também, que a prova pode voltar a ser, em termos organizativos, uma das duas melhores do mundial de motonáutica na especialidade de Fórmula 2. Daniel Guedes, presidente da União de Freguesias de Ancede e Ribadouro mostrou-se “orgulhoso” por ver a freguesia que lidera a receber um “evento com a importância e a projecção que o Campeonato do Mundo de Motonáutica proporciona” e Nuno Araújo, administrador da Administração dos Portos de Leixões, Porto e Viana do Castelo, reafirmou o apoio à prova.

Para o dia de hoje, está marcada a receção das equipas, sendo que os treinos livres estão agendados para amanhã às 11h15, estando as provas de qualificação marcadas para as 15h30. A ação de domingo começa ao fim da manhã, a partir das 11 horas, com os treinos de aquecimento e a corrida de repescagem. A corrida principal realiza-se às 15h45. Rashed Al Qemzi, vencedor em 2018, é primeiro com 55 pontos, e pode sagrar-se campeão do Mundo este fim-de-semana. O holandês Ferdinand Zandbergen é segundo com 25 pontos, e o português Duarte Benavente é terceiro, com 23.

Créditos das fotos: Federação Portuguesa de Motonáutica