penafielmagazine@gmail.com

Notícias em Penafiel
 

SANTA SÉ RECONHECE VIRTUDES PARA BEATIFICAÇÃO PADRE AMÉRICO

A Santa Sé acaba de reconhecer as “virtudes heroícas” do padre Américo Monteiro de Aguiar, fundador da Obra da Rua, um importante passo para a Beatificação deste notável sacerdote penafidelense, avança a Rádio Renascença.

Para se ser considerado Santo na Igreja católica é preciso passar por três etapas: primeiro a confirmação das “virtudes heróicas”, depois a beatificação e finalmente a canonização, sendo que as duas últimas exigem a comprovação de um milagre. No caso do padre Américo foi hoje dado o primeiro passo para vir a ser beato e depois Santo, noticia a Rádio Renascença, rádio nacional de inspiração cristã.

Em Janeiro de1940 o padre Américo, natural de Galegos, Penafiel, funda, em Coimbra, a primeira Casa do Gaiato, para rapazes abandonados e sem família. Conhecido por Pai Américo, este sacerdote, dedicou a sua vida aos mais carenciados, principalmente jovens, criando a Obra dos Padres da Rua de acolhimento a crianças e jovens abandonados.

“Durante anos inteiros, primeiro em Coimbra e depois em Paço de Sousa e mais ou menos por todo o país, ele foi o “recoveiro” dos Pobres, visitando-os nas suas casas, atendendo-os nas suas necessidades, tomando à sua conta as crianças sem família ou em perigo moral.

Na educação das crianças o Padre Américo foi um pedagogo que honra a gloriosa tradição da Igreja nesta matéria”,   lê-se na introdução das normas de vida dos Padres da Rua.

Sobre as “virtudes heróicas”, que foram reconhecidas pela Santa Sé, são atribuídas um conjunto de “requisitos de exemplaridade de vida”, demonstrados, e atestados no seu comportamento e percurso de vida.

Sendo este o primeiro passo na causa do candidato à Santidade, tem de ficar claro, e para além de qualquer dúvida, que em vida a conduta do candidato se pautou pela prática, para além do comum, das “virtudes da fé” – “virtudes teologais” (Fé, Esperança e Caridade) e “Virtudes Cardeais” (Prudência, Força, Justiça e Temperança), como assim o reconhece a Santa Sé na exemplar conduta de vida do padre Américo.

Com a confirmação destas virtudes, para o processo prosseguir será necessário comprovar a existência de pelo menos um milagre – e por milagre entende-se a “cura de forma instantânea, perfeita, duradoura e inexplicável cientificamente”, como a de uma doença incurável ou muito difícil de se tratar. Este processo terá que ser agora desenvolvido para que possa ser Beatificado. Posteriormente, desde que se comprove novo milagre, o padre Américo poderá ser canonizado e assim confirmada a sua santidade.

Américo Monteiro de Aguiar nasceu a 23 de outubro de 1887, na freguesia de Galegos, em Penafiel.

Foi ordenado padre em 29 de julho de 1929. Durante a sua vida e ministério pastoral dedicou-se aos miúdos da rua, abandonados, sem família. Em 1940, cria a primeira Casa do Gaiato, em Miranda do Corvo.

Com uma vida dedicada aos mais pobres o padre Américo morreu em 1956.