penafielmagazine@gmail.com

Notícias em Penafiel
 

RANS COM ÉPOCA HISTÓRICA NA AF PORTO E VONTADE DE CRESCER NO FUTEBOL DISTRITAL

Depois de anos de sucesso, quer com a sua equipa principal quer nas camadas jovens, nas provas de futebol amador do concelho de Penafiel, a época de 2020/21 ficará marcada na história do Rans como o início da sua aventura nas provas da AF Porto, onde marca presença na Série 3 da 2ª Divisão.

Eliminada precocemente da Taça mas com um início interessante de campeonato, a formação ranense tenta por esta altura superar exigências de cariz emocional, conforme revelou Filipe Maia, treinador principal da equipa penafidelense.

“As dificuldades iniciais desta época serão essencialmente do ponto de vista emocional. O Rans inicia pela primeira vez na sua história uma competição organizada pela AF Porto, e como tal as maiores dificuldades prendem-se com o facto de a maioria dos atletas que constituem o  plantel do clube não terem participado numa competição deste género daí, do meu ponto de vista, a importância de saber gerir a ansiedade, no fundo as emoções, porque na realidade, é só de um jogo de futebol que estamos a falar”.

Em relação à construção do plantel, Filipe Maia frisou que a estratégia do clube passou pela manutenção de um núcleo de atletas já vinculados ao Rans aos quais se pede, juntamente com os reforços da equipa, que tenham sentido de compromisso e vontade de ajudar o clube a crescer.

“A construção do plantel foi muito simples e concertada entre a equipa técnica e a direção. Teve como principal premissa renovar com os atletas que já estavam no clube, incluindo os atletas das camadas jovens que subiam a seniores esta época. Depois dessa primeira fase, tentámos encontrar atletas que desejassem entrar neste novo projeto do Rans e que o quisessem fazer com responsabilidade mas, acima de tudo, com compromisso, ou seja, estar no Rans porque se quer fazer parte de um projeto novo mas aceitá-lo e cumpri-lo até ao fim. Mais do que procurar grandes jogadores, procuramos grandes pessoas que querem ajudar o Rans a crescer, e que tragam para o clube o que de melhor têm para crescermos todos juntos”, reiterou.

Quanto aos objetivos desportivos, Filipe Maia assegura que o mais importante é construir os alicerces que garantam o crescimento futuro da coletividade a nível desportivo, pois os resultados acabarão por se tornar uma consequência do trabalho feito.

“O grande objetivo do Rans, o primordial, o fulcral, é conseguir criar um grupo de atletas que se sinta bem no clube e que consiga estar de corpo e alma até ao final da temporada. Depois e só depois virão os aspetos desportivos e aí, também não temos dúvidas, queremos ganhar e vamos lutar todos os jogos para isso, e se o conseguirmos, ótimo. Se não o conseguirmos, vamos tentar no próximo, sempre com dedicação a este novo projeto que o clube iniciou esta época. Claro que queremos, num ano de iniciação, adquirir experiência, mas sem nunca esquecer que o futebol amador funciona e vive da carolice dos atletas e, por isso, eles devem divertir-se, porque o futebol para eles é algo que gostam de fazer. Tratam-se de pessoas que dedicam uma parte da sua vida para treinar e, por vezes, em condições climatéricas bastante adversas, e abdicam desse tempo onde poderiam estar a fazer outras atividades que lhes dessem prazer. Devemos pedir aos atletas responsabilidade e compromisso, mas assegurando que possam divertir-se e usufruir de algo que gostam de fazer, que é jogar futebol”, concluiu..

Para esta época, o plantel do Grupo Recreativo e Desportivo de Rans é formado pelo guarda-redes Teixeira, os defesas Bessa, Leandro, César Barbosa, Sá Pinto, Fábeu e Neca, os médios Edu, Pantera, Samu, Ema, Paulo Rocha, Neco, Ricardo, Miguel Machado, Rui Pinto e Jordan, e os avançados Nuno Silva, Paulinho, Macarrão, Biça e André Kuko.

Post Tags
Share Post