penafielmagazine@gmail.com

Notícias em Penafiel
 

HOSPITAL PENAFIEL EM SITUAÇÃO RUTURA COM AUMENTO CASOS COVID-19

O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS), que integra o Hospital Pe. Américo, em Penafiel, e o Hospital S. Gonçalo, em Amarante, está em sobrelotação com o aumento exponencial de casos por infeção Covid-19 na região, avançaram, ao Semanário Expresso, médicos daquele Centro Hospitalar.

Entretanto a Ordem dos Enfermeiros Norte denunciou, na quarta-feira, a “situação insustentável” do Hospital Padre Américo, em Penafiel, apontando que às 22:00 de segunda-feira a área respiratória do serviço de urgência tinha 115 doentes, 29 dos quais com covid-19.

“Isto para quatro enfermeiros. O conselho de administração tenta gerir, conseguiu um reforço de enfermeiros a meio da noite, mas não é humanamente possível”, alertou, à agência Lusa João Paulo Carvalho, presidente da secção regional do Norte da Ordem dos Enfermeiros, reclamando que é urgente, por parte da tutela, tomar decisões e “olhar para este hospital, o mais preocupante a norte, de forma incisiva”.

Ouvido pelo Expresso, o presidente do Conselho de Administração do CHTS, Carlos Alberto Silva, considerou que “o anúncio do caos é absolutamente exagerado”, embora confirme que nos últimos dias a afluência foi superior ao normal.  

“Não podemos dizer que estamos no limite porque vamos reinventando soluções, como sempre fizemos. Se há um mês me perguntasse onde é que eu ia colocar 100 doentes, não saberia, 140 muito menos, e a verdade é que eles estão cá”, acentuou, ao Expresso, Carlos Alberto Silva.

No entanto, médicos ouvidos por aquele semanário falam de uma situação de rutura, comparando-a àquela que viveram os hospitais italianos na primeira vaga da pandemia.

“Um serviço que não tem onde internar doentes, que todos os dias envia quase 20 doentes para outros hospitais próximos, cujos cuidados intensivos não servem sequer 5% do número de internados… Se isto não é rotura, o que é rotura? As paredes caírem sobre nós?”, questiona a especialista em medicina interna Ana Luísa Reis. 

“Temos a urgência lotada, os enfermeiros da urgência, que deveriam estar dedicados a receber novos doentes, estão ocupados a fazer funções de internamento. Até os corredores centrais da urgência estão cheios com doentes Covid. Não cabe na cabeça de ninguém o que está a acontecer, só faz lembrar Itália”, lamenta, em reportagem publicada pelo Expresso, Pedro Lopes, médico e ex-coordenador de equipa. 

Nesta quarta-feira, o jornal Público avançou que o Serviço Nacional de Saúde já está a recorrer aos privados por não conseguir dar resposta a todos os doentes. O mesmo jornal diário avançou que o Hospital Escola Fernando Pessoa, em Gondomar, recebeu pelo menos dez doentes com Covid-19 transferidos do Centro Hospitalar Tâmega e Sousa.

Refira-se que o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) presta assistência a cerca de 520.000 habitantes, distribuídos por 12 concelhos, em quatro distritos e que está no centro de uma região cujos números de infetados por Covid-19 tem aumentado significativamente nas últimas duas semanas.

 

*Com ZAP