penafielmagazine@gmail.com

Notícias em Penafiel
 

TIAGO FERREIRA MOSTRA AMBIÇÃO NA SUPERAÇÃO ENQUANTO PROFISSIONAL

Natural de Rebordosa e já com uma larga experiência competitiva do alto dos seus 26 anos, Tiago Ferreira é outro dos portistas que teve na ADRAP a sua porta de entrada para a elite do ciclismo nacional. 

 

“A paixão pelo ciclismo começou aos 15/16 anos de idade, quando o meu grupo de amigos e vizinhos começou a andar de bicicleta, visto que os pais deles já praticavam cicloturismo, o que me influenciou a praticar esta modalidade. A minha primeira equipa foi a ADRAP, uma escola de ciclismo já com largos anos, e o Sr. Joaquim Ferreira, diretor da equipa, foi o principal «culpado» em me tornar ciclista profissional hoje, pois sempre me apoiou e incentivou. Nesses anos de formação venci algumas corridas, fui campeão regional de estrada e venci também algumas corridas de BTT. Era um ciclista combativo, subia bem e não gostava de andar no pelotão. No meu primeiro ano de júnior comecei a ter uma evolução maior e, no segundo ano, ganhei bastantes corridas, pois era e sou um ciclista muito combativo, que gostava de andar em fugas e tentar a minha sorte assim”, contou, a propósito dos primeiros passos dados no ciclismo nacional.

Após uma passagem discreta pela Mortágua-Anicolor, em 2013, o ingresso no Maia Bicicletas Andrade marcou o ponto de viragem na carreira do ciclista de Rebordosa, que teve no diretor Joaquim Andrade uma das pessoas fundamentais nesse período. 

“O Joaquim Andrade, diretor da equipa do Maia na altura, decidiu dar-me uma oportunidade e aproveitei. Apesar da minha pouca experiência, acho que foi um ano bom para me fazer crescer enquanto ciclista e como pessoa”, referenciou, numa carreira em que, até ao ingresso na W52/FC Porto, em 2019, Tiago Ferreira arrecadou mais resultados relevantes, particularmente na Liberty Seguros Carglass, onde «brilhou» entre os mais jovens em provas de dimensão nacional, como o GP Beiras e Serra da Estrela e o GP Liberty Seguros – Troféu Alpendre, onde alcançou «top-10» na classificação da camisola branca.

Agora de «azul-e-branco», Tiago Ferreira mostra-se encantado com a oportunidade que lhe foi dada de partilhar equipa com grandes nomes do ciclismo português e de competir em provas internacionais. 

“Correr nesta equipa é uma diferença muito grande, todos nos olham com olhos diferentes. Corremos muito no estrangeiro, temos grandes experiências, competimos com os melhores e temos maior ambição. Trabalhar com os melhores é também uma grande fonte de inspiração, porque estar ao lado de figuras como o Nuno Ribeiro e o Gustavo Veloso, faz com que queiramos ser melhores a cada dia que passa“, frisou o ciclista rebordosense, que pretende reforçar a vertente internacional da sua carreira. 

“O meu objetivo é tentar ser o mais internacional possível e ajudar a equipa em tudo o que me pedem, para que nunca falhe. Certamente quero ganhar corridas mostrar o meu valor e levar o meu nome e da minha cidade o mais longe possível”, concluiu.