penafielmagazine@gmail.com

Notícias em Penafiel
 

PROVA INAUGURAL EUROPEU RALI SERRAS DE FAFE E FELGUEIRAS ADIADO

O Rali Serras de Fafe e Felgueiras, previsto para 12 a 14 de março e que ia abrir a temporada de 2021 do Campeonato Europeu de Ralis, foi adiado, anunciou fonte da organização.

“Depois de ouvidas as câmaras envolvidas na prova, a Câmara Municipal de Fafe comunicou ao Demoporto e à FPAK a impossibilidade da prova se realizar nas datas previstas. Assim, a prova será marcada numa nova data, previsivelmente entre o final da Primavera e início do Verão”, lê-se no comunicado enviado por aquele município.

Note-se que a possibilidade da prova se manter no calendário da ERC (European Rally Championship) dependerá da questão das datas e da condição da Eurosport assegurar a transmissão diária em direto de um ou dois troços.

Estava previsto para este ano que o mítico Rali Serras de Fafe e Felgueiras, com os clássicos e tão apreciados troços nos concelhos de Fafe e Felgueiras, e passagens por Vieira do Minho e Boticas, abrisse a temporada de 2021 do Campeonato Europeu de Ralis, entre os dias 12 e 14 de março.

O calendário também previa a realização da 55ª edição do Rali dos Açores como a segunda etapa do Europeu entre os dias 25 e 27 de março, cumprindo-se outra das particularidades do calendário que reside na tentativa de agrupar as provas consoante a sua proximidade geográfica, fazendo com que os ralis que se enquadrem nesta situação se realizem num período de tempo relativamente curto.

Para o coordenador da FIA, Jean-Baptiste Ley, esta forma de organização do calendário tem como finalidade reduzir custos, num contexto em que a preocupação com questões sanitárias ainda estará presente.

“Para assegurar a continuidade do sucesso do Europeu, é essencial levar a cabo todos os esforços possíveis para reduzir custos aos participantes, através da criação de medidas práticas que tornem vantajosa a concretização deste objetivo. Neste sentido, o calendário para 2021 foi concebido a pensar na rentabilidade e acessibilidade que queremos que as provas tenham”, referiu, aludindo à forma como os eventos foram estruturados.