Slider

Autárquicas: Candidato do PS em Penafiel quer habitação pública para combater falta de casas

Paulo Araújo Correia

O candidato socialista à Câmara de Penafiel, o advogado Paulo Araújo Correia, defendeu hoje uma política pública de habitação para ajudar a resolver o problema da falta de casas no concelho.

 

Em declarações à agência Lusa, o jurista sublinha ser essa uma das três prioridades da sua proposta eleitoral para um concelho que é governando pela coligação PSD/CDS desde 2001.

Paulo Araújo Correia, de 34 anos, recorda a sua experiência pessoal e a dificuldade que teve para arranjar alojamento na cidade, depois de ter passado alguns anos em Lisboa, quando foi assessor do Governo, com o então secretário de Estado Pedro Nuno Santos.

“Um T2 em Penafiel custa 500 euros”, acentuou, solinhando ser um valor demasiado alto para a maioria das pessoas, nomeadamente para os jovens do concelho. Defende, por isso, a aposta na construção de habitação pública, através dos vários programas que o Governo tem criado, como o Primeiro Direito, para garantir preços mais acessíveis e maior oferta.

Outra aposta, disse, é a mobilidade, justificando que a população que vive em vários pontos das extremidades do concelho tem grandes dificuldades para se deslocar à cidade, onde se encontram vários serviços públicos, incluindo o centro hospitalar, devido à insuficiência de transportes públicos. Paulo Araújo Correia preconiza que a câmara deve negociar com os operadores privados de transporte “mais e melhores ligações”, suportando o custo social dessa medida.

A terceira grande prioridade, observou o candidato, é a qualificação profissional, observando a importância de a gestão municipal trabalhar na atração de empresas que garantam emprego qualificado aos jovens de Penafiel. A criação de um ‘cluster’ da saúde, potenciando a dimensão do Hospital Padre Américo, é uma das propostas do candidato socialista.

Por fim, Paulo Araújo Correia mostra-se preocupado com o aterro sanitário situado em Rio Mau, freguesia de onde é natural, destacando o impacto negativo que aquele equipamento tem na qualidade de vida daquela zona do concelho. À Lusa disse haver necessidade de ser encontrada uma alternativa àquele equipamento, até porque, anotou, “o seu prazo de vida útil já se esgotou há muitos anos”.

O candidato também comentou a coligação autárquica em Penafiel com o partido RIR, do ex-candidato presidência Vitorino Silva, recentemente anunciada.

Além da proximidade ideológica com Vitorino Silva, que foi presidente da freguesia de Rans pelo PS, Paulo Araújo Correia recorda que a liderança da concelhia do PS, protagonizada por Nuno Araújo, tem apostado no diálogo com outras forças políticas para permitir constituir uma plataforma alternativa à atual “maioria de direita que governa o concelho há duas décadas”.

O PS tem quatro assentos no executivo municipal de Penafiel, que é liderado pelo social-democrata Antonino Sousa, acompanhado por quatro vereadores.

Naquele município também já se conhece a candidata do partido Chega à câmara, a advogada Carla Silvestre.

 

APM // MSP

Lusa/fim