Slider

Bloco de Esquerda questiona Governo sobre lixeiras ilegais em Paredes

O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda (BE) questionou o Governo sobre as “lixeiras ilegais” na zona industrial de Parada e na Serra do Muro, em Baltar, concelho de Paredes, distrito do Porto, informou hoje o partido.

 

O BE quer saber se o Governo tem conhecimento da situação e se as entidades competentes, incluindo o Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) da GNR, foram notificadas desta deposição ilegal de resíduos”.

Em comunicado enviado à Lusa, acrescenta-se que os deputados do partido questionaram o Governo sobre “as medidas que prevê adotar para evitar que se repitam estas ocorrências”.

Na exposição sobre a matéria, o BE alude a informações da população local, comunicadas ao partido, segundo as quis “são vários os tipos de resíduos depositados nas ruas da zona industrial de Parada e na serra de Muro, nomeadamente amianto e outros materiais tóxicos, entulho de obras, louças, móveis, placas, restos de madeiras e dezenas de garrafões de vidro”.

Refere-se, ainda, que “a deposição ilegal de resíduos naqueles locais não é novidade, sendo recorrente observar entulho nos terrenos desocupados”.

Segundo a população, acrescenta o BE, “estes depósitos aumentam de dia para dia, ocupando partes das artérias da zona industrial e da serra, transformando os locais em autênticas lixeiras”.

O Bloco de Esquerda considera “urgente identificar a proveniência exata dos resíduos depositados na via pública, apurar responsabilidades e atuar nos termos da lei”.

Aponta-se também para a “necessidade de se proceder à despoluição do local, de forma a possibilitar a plena fruição de um ambiente sadio nestes locais da freguesia de Baltar”.

 

APM // MSP

Lusa/fim