Slider

CAIXA SOLIDÁRIA EM PENAFIEL PARA PARTILHA DE BENS ALIMENTARES

Um grupo de penafidelenses está a dinamizar uma ação espontânea de solidariedade aderindo ao movimento nacional “Caixa Solidária”, que consiste tão simplesmente em disponibilizar uma caixa onde pode deixar ou recolher bens alimentares.

“Leve o que precisar, deixe o que quiser”

“Através da Caixa Solidária é disponibilizado, em vários locais, uma caixa, um armário, qualquer coisa, onde as pessoas podem colocar bens de primeira necessidade, com o objetivo de ajudar quem não pode comprar”, explica Sandra Santos, uma das promotoras desta iniciativa solidária na cidade de Penafiel, realçando o lema que define esta ação: “leve o que precisa, deixe o que pode”.

A primeira Caixa Solidária em Penafiel foi colocada junto ao Centro Comercial Brasília, no centro da cidade, e a adesão, explicam as promotoras da iniciativa, está a ser gradual, respeitando a espontaneidade do gesto de quem, na medida das suas possibilidades, pode ajudar.

“A partilha na nossa Caixa Solidária parece estar a chegar à população, pois todos os dias aparecem novos bens sem serem colocados por nós”, explicam, comentando que vão fazendo um acompanhamento regular para “ir verificando como se encontra a caixa, quando vazia deixamos sempre alguma coisa”.

O objetivo desta ação solidária, com cada vez mais adesão a nível nacional, é muito simples, como explicam no grupo de facebook Caixa Solidária, que já tem cerca de 83 mil membros: Colocar uma caixa no seu bairro com bens alimentares e de higiene – “Leve o que precisar, deixe o que quiser”, para que seja gerado um espírito de entreajuda – quem pode contribui com bens na caixa e quem precisa, leva.

A dinâmica da Caixa Solidária é simples e pretende disponibilizar bens de primeira necessidade em pequenos aglomerados populacionais de forma a que todos possam contribuir de forma “individual, voluntária, à medida das possibilidades de cada um”.

“A ideia é mesmo ir ao local. Temos apelado a várias pessoas que façam o mesmo noutros locais”, refere Sandra Santos, realçando que o objetivo da ação é ter, num local de residência, devidamente sinalizado com cartaz identificativo da iniciativa e respetiva finalidade, onde as pessoas, conforme a sua necessidade, deixam ou levam algum bem alimentar ou mesmo de higiene.

“Quem quiser ajudar tem que se dirigir ao local onde temos uma pequena caixa e deixar o seu contributo. A ideia a envolver a população no projeto”, anota.

Esta ação solidária começou por iniciativa de Nuno Botelho, que colocou a primeira caixa em Carcavelos e desde então tem-se multiplicado caixas por todo o país, contabilizando-se neste momento 1510, que estão sinalizadas num mapa disponível no grupo de facebook Caixa Solidária.

Para aderir, explicam no grupo, basta reunir bens de primeira necessidade numa caixa, devidamente higienizada, tal como alimentos e produtos de higiene pessoal, identificar com os cartazes disponíveis em ficheiros. Escolher a localização e partilhar no grupo e no mapa.