Slider

CM PAREDES INTENSIFICA VIGILÂNCIA PARA PREVENIR POLUIÇÃO NO RIO SOUSA

[eltdf_dropcaps type=”normal” color=”” background_color=””]A[/eltdf_dropcaps] autarquia de Paredes tem em curso um plano de vigilância das zonas ribeirinhas do Rio Sousa que tem sido alvo de várias descargas poluentes. O plano está a ser articulado com as juntas de freguesia de Paredes, Cête, Aguiar de Sousa, Parada de Todeia, Recarei e Sobreira.

Em junho, a câmara enviou às juntas de freguesia um pedido no sentido de ser reforçada a vigilância do rio Sousa, com especial atenção para os sinais de poluição. A medida visa denunciar de imediato às autoridades competentes os focos de poluição do Rio Sousa (afluente do Rio Douro).

Segundo o Vice-Presidente do Município de Paredes e Vereador do Ambiente, Francisco Leal, “existe uma forte preocupação com as questões ambientais no Concelho de Paredes, para tal está a ser implementado um plano de sensibilização para a vigilância das zonas ribeirinhas em articulação com os presidentes das juntas de Freguesia que assumem um papel preponderante junto da comunidade local, e que a cooperação institucional mútua poderá apresentar resultados profícuos na resolução deste problema”.

A “brigada de vigilantes do Rio Sousa” constituída por elementos das freguesias e da população local deve atuar “sempre que detetar qualquer foco de poluição reportando os casos ao Serviços Proteção da Natureza da GNR do Destacamento Territorial da GNR de Penafiel para que as autoridades do ambiente tomem as medidas mais convenientes”, refere o Francisco Leal.

Este plano será alargado ao Rio Ferreira e aos outros cursos de água e afluentes das freguesias do Concelho.

Refira-se que a situação de peixes mortos e manchas de poluição detetadas no leito do Sousa foi identificada pela Junta de Freguesia de Parada de Todeia e imediatamente comunicada às autoridades do ambiente, tendo sido realizado o registo fotográfico da ocorrência e feitas análises à água.

A investigação das autoridades a cargo do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (GNR SEPNA) conclui que as marcas de poluição, no Rio Sousa, no Concelho de Paredes, detetadas no passado dia 16 de setembro, deveu-se a avaria no funcionamento da ETAR de Paço de Sousa.