Slider

CHEFE GASTÃO RECEBE MEDALHA MÉRITO MUNICIPAL DE PAREDES

[eltdf_dropcaps type=”normal” color=”” background_color=””]O[/eltdf_dropcaps] Município de Paredes procedeu, este domingo, 23 de setembro, à entrega da Medalha de Mérito Municipal ao “Chefe Gastão” pelos 41 anos ao serviço do escutismo no Concelho.

“Foi com enorme honra que atribuímos a Medalha de Mérito Municipal de Paredes ao Chefe Gastão”, referiu Alexandre Almeida, presidente da Câmara Muncipal de Paredes. O autarca agradeceu ainda ao homenageado “o pioneirismo, a visão e a missão de contribuir para a formação da juventude paredense, incutir-lhes os valores do escutismo e a construir uma sociedade melhor, alicerçada em valores e justiça social”.

A cerimónia de homenagem ao “Chefe Gastão” realizou-se durante o ACAPAREDES, evento integrado no Conselho Municipal da Juventude, que juntou no Parque da Cidade cerca de 350 escuteiros dos vários núcleos do concelho.

O ACAPAREDES é uma atividade que reuniu, pela primeira vez, todos os escuteiros do concelho de Paredes e serviu de mote para homenagear o fundador do primeiro agrupamento escutista no concelho, o “Chefe Gastão”.

Após a eucaristia, o Município de Paredes foi entregue a Medalha de Mérito Municipal a Adriano Gastão de Oliveira Moreira, em conformidade com o regulamento de condecorações do Município de Paredes, por ter fundado o primeiro agrupamento escutista em Paredes e fomentado os valores do escutismo nos jovens paredenses.

Refira-se que a proposta de atribuição deste título foi aprovada esta semana em sede de reunião do Executivo paredense.

Recorde-se que o “Chefe Gastão” ingressou no movimento escutista aos 14 anos, no Agrupamento de Escutas da Paróquia de Campanhã, no Porto. Aos 18 anos alistou-se no Exército Português, onde fez a sua carreira profissional.

Em 1977, fundou o Agrupamento n.º 519 de Paredes, sendo este o primeiro agrupamento escutista no concelho de Paredes.

O “Chefe Gastão”, como é tratado no meio escutista e na sociedade, é o rosto mais visível do escutismo em Paredes. Como dirigente, desempenhou tarefas de relevo ao longo de 41 anos dedicados ao escutismo, com destaque para a implementação de mais agrupamentos no Concelho de Paredes. Destacou-se, igualmente, na representação de Paredes nas diversas atividades organizadas pelo país, chegando a receber um voto de louvor atribuído, em 1980, por ser pioneiro na descida do Rio Douro em jangada, onde envolveu 50 caminheiros.

Como Chefe de Agrupamento construiu a melhor sede à época a nível nacional para o agrupamento 519 de Paredes. Este Movimento veio fazer um enriquecimento no Concelho de Paredes, pois foi possível educar os jovens para que estes desempenhem um papel construtivo na sociedade.