Slider

Confraria do Presunto e da Cebola cria sala de degustação direcionada a turistas

A Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa, com sede em Penafiel, investiu cerca de 20 mil euros na criação de uma sala de degustação e convívio para receber turistas da Rota do Românico e outros visitantes da região.

 

A sala de degustação e convívio da Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa, com 70 metros quadrados, funcionará num pavilhão pré-fabricado que se encontra localizado na área envolvente do edifício sede da confraria, na antiga escola primária de Marecos, Penafiel, que foi requalificado pela instituição.

Além de permitir a degustação do presunto e da cebola do Tâmega e Sousa, a sala de degustação e convívio da Confraria do Presunto e da Cebola vai também vender esses e outros produtos típicos da região, como forma de angariação de mais receita para a instituição.

“Depois da visita à Rota do Românico os turistas vêm até à nossa sede. Ficam a conhecer o nosso museu. Assistem a um pequeno filme de 12 minutos. E depois passam para a sala de degustação onde, além de fazerem as provas do presunto e da cebola, podem também degustar o vinho verde da região. E se quiserem comprar os produtos também vendemos”, referiu o grão-mestre da confraria Joaquim Ferreira adiantando:

“Vamos vender saquinhos de cebola de dois quilos, salpicões, vinho engarrafado e teremos também à venda as nossa medalhas e pratos da confraria. Toda a receita que vamos colher daqui será para investir depois na melhoria do património e explorar outras coisas”.

 

 

O funcionamento da sala de degustação e convívio da Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa contará com a parceria da Rota do Românico e da agência de viagens mentora da ideia.

Além da receção de turistas, por marcação durante a semana, o espaço passará a estar também aberto aos sábados, das 14:00 às 17:00, para receber confrades e outros visitantes que “queiram ver o que a confraria tem”.

“O nosso objetivo é termos um espaço próprio para podermos promover o que é nosso e não andarmos a promover o nosso produto no vizinho do lado. Temos todas as condições para apresentar aos turistas e visitantes a qualidade do presunto e da cebola, trabalho da confraria”, concluiu Joaquim Ferreira.

Fundada a 05 de abril de 2013, a Confraria do Presunto e da Cebola do Tâmega e Sousa tem como missão a defesa, o prestígio, a valorização, a promoção, a preservação, a divulgação e a consolidação da qualidade do presunto e da cebola, dois produtos endógenos da região.

Atualmente, a instituição conta com mais de 300 associados.