Slider

Emanuel Moreira permanece no comando do FC Águias de Santa Marta (C/ÁUDIO)

FOTO: Pedro Costa

Emanuel Moreira vai continuar a liderar a equipa feminina de futsal do FC Águias de Santa Marta. A formação do concelho de Penafiel vai disputar o campeonato nacional da 1ª divisão.

 

Emanuel Moreira assumiu o comando técnico do FC Águias de Santa Marta, no passado mês de janeiro, nas últimas jornadas da fase regular. Durante a fase de manutenção conduziu a equipa a um brilhante segundo lugar, concluindo a temporada com uma série de 10 jogos sem derrotas.

Por isso, a renovação foi “um processo natural, fruto daquilo que foi a fase final da época anterior”. O treinador quer “aproveitar e continuar a desenvolver aquilo que de bom foi produzido”, mas sublinha que há aspetos que “podem ser melhorados”.

 

 

O formato competitivo da 1ª divisão nacional de futsal feminino sofrerá alterações na nova temporada. A prova será reestruturada e deixará de estar dividida em duas zonas de oito equipas, norte e sul, passando a ser disputado por 14 clubes, sendo extinguidas as fases de apuramento de campeão e de manutenção.

Emanuel Moreira adverte que o campeonato será “mais competitivo”, obrigará “a deslocações por todo o país” e exigirá “mais profissionalismo e compromisso” a toda a estrutura do clube.

 

 

“Já fizemos uma estimativa, e no nosso caso concreto, estamos a falar à volta de 5.600 quilómetros em deslocações, só para jogos do campeonato. Depois ainda teremos de acrescentar os jogos da Taça. Vai requerer uma outra logística, outra preparação, teremos de aumentar às unidades de treino. Requer um bocadinho mais de profissionalismo e de compromisso por parte de toda a gente que se envolva no processo”, sustentou.

Emanuel Moreira assume que “a manutenção” no principal escalão do futsal nacional é o objetivo do FC Águias de Santa Marta.

“O facto de termos em cima da mesa o objetivo da manutenção já requer imenso trabalho, porque é a primeira época com 14 equipas, sendo que quatro descem de divisão. E nesse capítulo, será extremamente exigente”, defendeu.

 

 

O plantel também necessitará de ser reestruturado, assumindo a entrada de reforços. No entanto, o técnico do conjunto penafidelense vinca que as contratações terão de ser “cirúrgicas”. “Temos de identificar muito bem aquilo que precisamos, qual é a nossa realidade, quais são as nossas limitações, para termos uma base sólida de trabalho”.