Slider

Nun’Álvares e treinador João Rodrigues acordam rescisão de contrato (C/ÁUDIO)

João Rodrigues deixou o comando técnico do Nun’Álvares, cargo que ocupava desde março do ano passado.

 

O treinador, de 35 anos, não resistiu ao início de época irregular do clube do concelho de Paredes na Série 2 da Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto (AFP).

Com o objetivo apontado a um dos dois primeiros lugares da tabela, que dão acesso à fase de promoção, o Nun’Álvares não tem conseguido corresponder às expetativas. Nesta altura, é apenas sétimo classificado, com 14 pontos somados em dez jogos, fruto de quatro vitórias, dois empates e quatro derrotas.

O desaire, no domingo, no terreno do Citânia de Sanfins, por 3-2, ditou a saída do técnico. O fim da ligação entre as partes, por mútuo acordo, está relacionado com “os resultados”.

“O treinador vive de resultados e o fim de ciclo em Recarei prende-se com os resultados e porque sentimos, tanto eu como a direção, que o clube tinha de fazer algo para que ainda possa atingir os seus objetivos”, reconheceu João Rodrigues.

“Não digo que não tivesse capacidade para os atingir, mas também sei como funciona o futebol e quando não se ganha, e quando não se está nos lugares que inicialmente são traçados e dentro dos objetivos que são traçados, alguma coisa tem de mudar. Neste caso, após uma conversa, com elevação e com respeito mútuo, acordamos a minha saída do clube”, acrescentou.

 

 

Também o clube, em comunicado, adiantou que “os resultados obtidos neste primeiro terço do campeonato não são consentâneos com a qualidade dos atletas e não vão de encontro às pretensões do clube, pelo que entendeu ser importante encontrar uma alternativa que coloque a equipa no rumo das vitórias e das ambições do Sport Clube Nun’Álvares”.

Na mesma nota, o clube agradeceu ao treinador “o excelente trabalho realizado” nas épocas anteriores, desejando-lhe “os maiores sucessos pessoais e profissionais.”

João Rodrigues admite que, nesta altura, a classificação do emblema de Recarei “não é condizente com a qualidade do plantel”, mas justifica o momento menos bom com “areias na engrenagem que está a impedir a equipa de andar a toda a velocidade”.

“Tivemos muitas lesões. Jogadores fundamentais para a nossa orgânica têm zero minutos jogados este ano. É uma situação que acontece em todos os clubes e, infelizmente, aconteceu ao Nun’Álvares”, explicou.

 

 

O novo treinador do Nun’Álvares deverá ser escolhido e apresentado nas próximas horas. A estreia está marcada para domingo, em casa, frente ao Salvadorense.