Slider

Paredes assinala 50 anos do nascimento do poeta Daniel Faria

Paredes vai assinalar, no sábado, 50 anos do nascimento de Daniel Faria, com a estreia de um filme documental, a inauguração de uma exposição e a apresentação de um livro sobre o poeta natural de Baltar.

 

As iniciativas serão promovidas pela “Associação Casa Daniel” em parceria com a Câmara Municipal de Paredes e decorrem a partir das 21:00, na Casa da Cultura de Paredes.

Em comunicado, a organização indica que a exposição “Daniel, nome de poeta” resulta da residência artística que decorreu na Granjinha, concelho de Tabuaço e acrescenta que serão audíveis 50 vozes, 50 poemas de Daniel Faria e distribuído o catálogo da exposição.

O livro apresentará as atas do colóquio realizado em junho, em Marco de Canaveses, o olhar das artes sobre a poesia de Daniel Faria.

O filme “Daniel Faria: o silêncio e a palavra” é uma obra documental, da autoria da jornalista e realizadora Marlene Maia, que procura desvendar o que ficou por dizer sobre Daniel Faria.

“Se fosse vivo, Daniel completaria 50 anos em 2021. Mais de duas décadas após a sua morte, este filme alude ao que o Daniel escreveu e disse, mas também a tudo o que interiorizou e calou: uma dicotomia sempre presente neste poeta e pensador natural de Paredes”, refere a nota de imprensa.

As comemorações contarão com a presença do presidente da Câmara Municipal, Alexandre Almeida, da vereadora da Cultura, Beatriz Meireles, e do presidente do Colégio de Fundadores da Associação Casa Daniel, Carlos Moreira Azevedo.

A iniciativa conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República Portuguesa e do Ministério da Cultura e com o apoio de diversas entidades, nomeadamente, a Câmara Municipal de Marco de Canaveses, a Câmara Municipal de Paredes, a Câmara Municipal de Penafiel, a Câmara Municipal de Tabuaço, a Direção Regional da Cultura do Norte, a Igreja de Santa Maria – Marco de Canaveses, a companhia de Teatro Seiva Trupe, o Atelier 26, o Círculo de Bellas Artes – Madrid, e a Fundação Manuel Leão.