Slider

Penafidelense Abel Ferreira reconduz Palmeiras à final da Libertadores (C/ÁUDIO)

O treinador penafidelense Abel Ferreira conduziu o Palmeiras, pela segunda vez consecutiva, à final da Taça dos Libertadores em futebol, após uma igualdade (1-1) no reduto do Atlético Mineiro, no encontro referente à segunda mão da competição.

 

Depois do empate a zero em casa, a equipa de Abel Ferreira assegurou a passagem ao jogo decisivo graças ao golo apontado fora, por Dudu, aos 68′. Antes, os locais tinham inaugurado o marcador por intermédio do chileno Eduardo Vargas, aos 52′.

No final do encontro, em conferência de imprensa, o técnico natural do concelho de Penafiel endereçou as primeiras palavras aos seus jogadores, a quem tinha garantido que “não os abandonava”.

“É com os meus jogadores que eu trabalho e é com eles que eu sofro. É neles em quem eu confio. Já lhes disse que até ao final deste ano não os abandonava. Recusei três propostas para ficar aqui com eles, porque acreditava que havia trabalho a fazer. Renunciei a ter aqui a minha família, porque estou sozinho, porque queria ganhar com os meus jogadores, que são a minha segunda família”, começou por dizer.

 

 

“O que vimos aqui foi uma equipa com uma mentalidade vencedora. Uma equipa que nunca se rende e que luta até à última. Fomos a única equipa das quatro semifinalistas do ano passado, a voltar às meias-finais. Tivemos pela frente um grande rival, com grandes jogadores e com um grande treinador. Foi a vitória da equipa mais inteligente, mais organizada e que com justiça merece disputar a final mais uma vez.”, acrescentou.

Na final, marcada para 27 de novembro, no Estádio Centenário, em Montevideu, o Palmeiras vai medir forças com os compatriotas do Flamengo, campeões em 2019 com Jorge Jesus no comando, ou com o Barcelona do Equador.

A equipa de Abel Ferreira vai tentar reconquistar a Taça Libertadores, prova que venceu na temporada passada.