Slider

PSD questiona Governo sobre segurança após obras na Secundária de Rebordosa

Deputados do PSD questionaram hoje o Governo, através de requerimento parlamentar, sobre as obras realizadas na Escola Secundária de Rebordosa, em Paredes, distrito do Porto, aludindo a “situações graves” de segurança e acessibilidade.

 

“Apesar da realização das obras, há situações graves, entre as quais de segurança e de acessibilidade, que lamentavelmente não foram devidamente acauteladas e que os deputados do grupo parlamentar do PSD puderam verificar no local em visita realizada no passado dia 03 de maio”, lê-se num comunicado social-democrata enviado à Lusa.

Segundo os deputados, “é estranho que no projeto de requalificação não tenham sido priorizadas rampas de acesso aos pavilhões para cadeira de rodas”.

Referem ainda que “em todas as salas de aula não existe ligação funcional ao vídeo projetor e em algumas continuam as infiltrações de humidades”.

Os parlamentares indicam, também, que nos laboratórios de Física e Química e de Ciências Naturais as bancadas não têm torneiras de água ligadas e não apresentam sistema de exaustão de gases resultantes das experiências.

“Esta falta de materiais coloca em causa a prática letiva em disciplinas em que as aulas laboratoriais são fundamentais para o seu processo de ensino/aprendizagem”, assinala-se no requerimento.

Ainda segundo o PSD, “as portas interiores dos corredores dos pavilhões de aulas abrem de fora para dentro, o que, em caso de emergência e de necessidade de evacuação de pessoas, se transforma num perigo assinalável que põe gravemente em causa a segurança dos alunos, professores e assistentes operacionais/técnicos”.

Critica-se, por outro lado, o facto de os elevadores funcionarem e não haver “bufete para os alunos, porque os equipamentos não existem”.

Acresce que, “apesar da requalificação do pavilhão gimnodesportivo”, aquele equipamento “continua a ser de difícil acesso para alunos com mobilidade reduzida ou que se desloquem em cadeira de rodas”.

Indica-se, por outro lado, que “as obras de requalificação não resolveram o problema de infiltrações de água no pavilhão” e que “no campo de jogos ainda não foram recolocadas as balizas, nem as tabelas de basquete”.

O PSD quer saber quando vão as tutelas da educação, “como é sua obrigação”, fiscalizar as obras da Escola Básica e Secundária de Rebordosa e a razão pela qual “não estão ainda salvaguardadas algumas condições de segurança para alunos, docentes e assistentes operacionais e técnicos”.

O PSD exige saber “para quando a resolução urgente da falta do bufete”.

 

APM // ACG

Lusa/fim